Tata Tancredo da Silva Pinto

Biografia

(Cantagalo, 10 de agosto de 1904 — 1 de setembro de 1979)

Era filho de Belmiro da Silva Pinto e Edwiges de Miranda Pinto, e seus avós maternos eram Manoel Luiz de Miranda e Henriqueta Miranda.

Seu avô fundou os primeiros blocos carnavalescos de Cantagalo, o Avança”, o “Treme Terra” e o “Cordão Místico”. Sua tia Olga desfilava fantasiada como Rainha Ginga, do antigo reino de Matamba. Foi um dos principais nomes da Umbanda no século XX.

Momentos

Ainda na adolescência foi morar na cidade do Rio de Janeiro, na época no então Distrito Federal.Em 1950, fundou a Federação Umbandista de Cultos Afro-Brasileiros para resistir às grandes perseguições que a Umbanda sofria em diversos Estados brasileiros. Fundou Federações nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Pernambuco, entre outras, objetivando organizar e dar maior respeitabilidade e personalidade aos cultos afro-brasileiros.

Com o intuito de divulgar os cultos afros, criou as festas religiosas de Iemanjá, no Rio de Janeiro; a festa a Ialoxá, em Pampulha, e Cruzandê, em Minas Gerais, a festa do Preto-Velho, em Inhoaíba, homenageando a grande ialorixá Mãe Senhora, na cidade do Rio de Janeiro, a festa de Xangô em Pernambuco, além do evento Você sabe o que é Umbanda?, realizado no Estádio do Maracanã, na Administração de Carlos Lacerda, e, finalmente a Festa da fusão do Estado do Rio de Janeiro com o Estado da Guanabara, realizada no centro da Ponte Rio-Niterói.

Vídeo de Tata Tancredo nos anos 70 em visita a Argentina, durante solenidade de entrega de Deka

Tata ti inkice Tancredo da Silva Pinto, filho de Oxossi, e de suna Folketo Olorofé, filho de Benedita de Yadouché, neto de Açumano Sawó Adió (Tio Sani) bisneto de Bacayodé e Tataraneto de Tio Erepê.